16 Mar :: Quina das Beatas Fest



16 MAR. SÁB. 21.30H
Miguel Gromicho + Palmers + Kings of the Beach + Sun Blossoms
Lonely Low Rosa DJ Set (no Club Lounge a partir das 01.30h)
Quina das Beatas Fest
Pop / Rock / Punk | CC | 3€ | M/12 anos


Miguel Gromicho é um guitarrista e compositor que, depois de ter passado os últimos anos a tocar ao vivo em bandas de covers, como os Art n’ Soul e os MG3, se estreia agora no universo dos originais, com o disco “História por Contar”, um Maxi-Single que mistura várias referências do pop, blues e rock português. O arronchense Miguel Gromicho vai buscar várias referências a artistas como The Beatles, John Mayer, Rui Veloso, Xutos & Pontapés ou Stevie Ray Vaughan, num trabalho totalmente cantado em português.

Fiéis a riffs electrizantes e ritmos acelerados, os Palmers surgiram nas Caldas da Rainha horas depois de um concerto de uma das suas bandas preferidas.
Raquel Custódio, na bateria, Cláudia Sofia, no baixo e Vasco Cavalheiro, na guitarra, trazem do sótão da avó uma promissora e marcada sonoridade, que junta garage, surf e punk rock.

A banda Kings Of The Beach nasceu em Vigo, no Verão quente de 2013, com Adrián Rodríguez, na guitarra e voz, Yago Guirado, no baixo e voz e Samuel Otero, na bateria.
O seu som pode-se definir como selvagem, rápido, e “praieiro”, como “un sopapo en la cara”. Já participaram em importantes festivais, como o SXSW, em Austin, no Texas, partilhando o palco com bandas nacionais e internacionais que gozam de reconhecimento na cena garage/punk mundial, como The Gories, White Fang, Metz, Sexy Zebras, Los Nastys, White Fang, Terbutalina e Gringo Star, entre outros.

Sun Blossoms é um projeto pessoal e intransmissível, desenvolvido nos anos formativos de Alex Fernandes. Há qualquer coisa de suburbano na forma como aborda a música que compõe à guitarra. Se na base das suas canções encontramos a repetição encantatória do riff (tão celebrada, por exemplo, nos The Velvet Underground ou nos Brian Jonestown Massacre), é no seu tratamento do peso e do ruído que encontramos um manifesto contra o tédio niilista dos nossos tempos. Avolumada pelo baixo de Alexandre Rendeiro e pela bateria de Luís Barros, a guitarra de Alex Fernandes rasga linhas de fuga melódicas que facilmente se incendeiam em sessões catárticas de improviso, gestos que lembram as explorações sonoras de um Mizutani.


Lonely Low Rosa
Ela não sabe quais dos seus pleasures são guitly.
Música para dançar sem par.

0 comentários: