Quina das Beatas


















A "Quina das Beatas" existe há 4 anos no Centro de Artes do Espectáculo de Portalegre, destinado à divulgação e apoio da nova música portuguesa, por onde já passaram mais de 130 projectos musicais.


Sex. 02 Abril – Factor C, AN X TASY, The Wild Ones
Rock / Punk
Café –Concerto - 23.00h
Entrada 3 euros

Os Factor C estão de volta aos palcos locais, nacionais e internacionais, após uma curta paragem para tratamentos de beleza no spa turístico de Cannes, onde encontraram e “raptaram” o seu novo membro, Luís Cochita, guitarrista solo.
Juntando-se ao resto da formação original (Hugo Bazula, na voz, Azeitona, no baixo, Nuno Alegria, na guitarra e Daniel André, na bateria), que deslumbrou e “chocou” em partes iguais o público na sua 1ª passagem pelo CAEP, os Factor C preparam-se para apresentar alguns novos temas, como “Marcha do Cambaleão”, “Nacionalização”, e a muito originalmente intitulada “Factor C”.

É pois caso para afirmar, alto e bom som: prepara-te para a marcha!

Os AN X TASY surgiram em 2002, como um power trio de rock sedeado em Faro. Depois de muitas alterações e aventuras sónicas, entram em 2009 em estúdio para a gravação da 1ª parte do seu futuro primeiro CD, intitulado “Even the most honest man sometimes tells some lies”, que reflecte aquilo que os AN X TASY têm feito nos primeiros 6 anos de existência (a 2ª parte é intitulada “'Even the most pacific man sometimes has to kill”).

Actualmente, os AN X TASY são compostos por Rafael Punk-Kecas, na voz e guitarra, Milton Costa, na guitarra e coros, Marcelo Matoso, no baixo e coros e Bruno Janita, na bateria, composição que apresentará numa digressão ibérica o seu recém-gravado EP.

Os The Wild Ones iniciaram a sua história no início de 2007, quando três amigos que partilham o gosto pela música decidiram formar uma banda, dando o seu primeiro concerto em 2008.
Segundo a própria banda, tocam para se divertir e para divertir quem os ouve.
Originários da Terra Brava, vão conquistar o mundo…

Começando a dominação mundial no CAEP, apresentamos os The Wild Ones, orgulhosos criadores do “Terra Brava Punk Rock”!

Sex. 09 Abril – a Jigsaw
Indie / Blues / Folk
Café –Concerto - 23.00h
Entrada 3 euros

Os a Jigsaw são um quarteto indie multi-instrumentista, que se rendeu ao som do folk, do country e dos blues. Com a edição do seu mais recente trabalho, o álbum conceptual “Like The Wolf”, sucessor do aclamado “Letters From The Boatman” e as suas intensas performances ao vivo, onde os instrumentos são mais que as mãos, João Rui, Jorri, Susana Ribeiro e Marco Silva são definitivamente a banda a manter debaixo de olho em 2010.

Após a sua bem sucedida digressão nacional em 2009, os a Jigsaw embarcam agora para uma longa digressão europeia para promover o viciante "Like The Wolf", com passagem obrigatória pelo CAEP. Para quem gostar tanto de Johnny Cash como de Cohen, Dylan ou Elvis, ninguém vai querer perder este comboio.

Sex. 16 Abril – Waste Disposal Machine
Electro / Industrial
Café – Concerto - 23.00h
Entrada 3 euros

”Interference” é o título do aguardado álbum de estreia dos Waste Disposal Machine. Constituído por 13 faixas (uma introdução, oito originais e quatro remisturas), resume alguns anos de trabalho e dedicação, assinalando ainda o fim de um ciclo no seu trajecto.

A banda, composta por João M. Gonçalves, na voz, textos e programação, Miguel Silva, na guitarra e programações, Hugo Santos, no baixo e programações e Victor Silva, nas percussões e programações, está sedeada entre Tomar e Torres Novas, tendo alcançado nos últimos dois anos um currículo invejável de concertos, de norte a sul do país (incluindo uma passagem pelo CAEP), além de espectáculos na vizinha Espanha.

Caracterizados como uma banda de rock/electro/industrial, as suas intensas performances ao vivo, onde música e vídeo se fundem, mergulhando o público no mundo negro e virtual dos Waste Disposal Machine, valeram-lhes reconhecimento por parte da critica, sendo não só considerados uma lufada de ar fresco na música criada em Portugal, como também uma promessa a nível nacional.

Sáb. 24 Abril – Paco Hunter
Folk / Rock
Café –Concerto - 23.00h
Entrada 3 euros

Os irmãos PZ Pimenta e Zé Nando Pimenta vão obrigar o seu público a repensar posições: depois do seu projecto inicial, The Zany Dislexic Band, os Paco Hunter põem tudo em pratos limpos, manifestando-se na imundice minimal dos grooves country e acepipes variados, gritando, nas margens.

A idiossincrasia surge como uma cosmogonia amnésica e promíscua, ininteligível à primeira, e possível, mas com uma dialéctica voraz e existencial na ponta. A geografia essa, partindo do Porto e entranhando no Mississípi, alberga a primeira das canções que lhes conhecemos, “Pensacola”, cidade que algo ou alguém deixou para trás.

Sex. 30 Abril – The Amazing Flying Pony
Indie
Café –Concerto - 23.00h
Entrada 3 euros

Rock. Desconstruído. Com cheiro a pós-punk. Sem perder contudo a modernidade. Uma voz feminina, potente e invulgar, que marca toda a diferença.
Assim de cabeça, fazem lembrar The Slits, X-Ray Spex e The Raincoats e os mais recentes Yeah Yeah Yeahs. Contudo, os The Amazing Flying Pony, constituídos por Gonçalo Massa, na bateria, Pedro Correia, na guitarra, Nelson Platão, no baixo e Nancy Knox, na voz, têm os pés bem assentes na terra e o seu trilho muito bem definido. Criam por isso um som muito próprio. Cheio de energia contagiante.

Neste período de vida, já partilharam o palco com Jorge Palma, Sérgio Godinho, os Da Weasel e os estrangeiros The Rock ‘n Roll Adventure Kids (E.U.A.), Industry Royal (Suécia) ou The Hateful (Inglaterra).

Sex. 07 Maio – B Fachada
Pop
Café –Concerto - 23.00h
Entrada 3 euros

Amores e desamores, amantes e amigos, viagens e passeios: B Fachada cumpriu a promessa e editou em 2009 aquele que, não sendo só sério, é o seu primeiro álbum a sério. Cobre-se de cores outonais, aconchega-se em invernosa prudência e revela com imperturbável clareza a dimensão de um talento que só os mais esperançosos anteciparam nesta exacta medida, toda ela transbordante, impetuosamente juvenil e impossivelmente vívida.

Confortavelmente homónimo, “B Fachada” – o álbum – é o retrato de quem esperou pela passagem das estações, de quem teve temperança na hora da colheita e soube aproveitar só a fruta madura. Escolheu materiais, acumulou contos, duvidou de algumas coisas e ouviu muitas outras. Agora que do estúdio regressou com estas canções tingidas de dourado, necessariamente reflexivas mas nem por isso austeras, percebemos que o seu inverno é só um estado em que derrama luz de forma mais doce e concentrada.

Qui. 20 Maio – An_Der_Skor
Metal / Ska
Café-Concerto - 23.00h
Preço único 3 euros

Os An_Der_Skor formaram-se em 2005, na cidade de Portalegre, sendo actualmente compostos por Rita Silva, na voz, João Paulo Miranda, na guitarra, Reis, nas teclas, samplers e percussão, Perdigão, na bateria e percussão e Azeitona, no baixo, percussão e didgeridoo.
As várias formações, e diferentes origens dos seus membros, têm contribuído de forma ímpar para a sua riqueza musical, que já os levou a abrir concertos para os Primitive Reason, Rádio Macau, Terrakota, Mind Da Gap, entre outros e a tocar na conceituada Festa do Avante.

Depois de uma primeira passagem em 2007 pela Quina da Beatas, com um notório sucesso critico e de público, os An_Der_Skor, com nova formação e novas composições, regressam ainda com a “cereja em cima do bolo”, o seu EP de estreia, que apresentarão com deleite e “energia crua” em casa, jogando para um público exigente, mas “adepto”.

Sex. 28 Maio – Peterpanic
Rock / Rockabilly / Blues
Café-Concerto - 23.00h
Preço único 3 euros

Pe7erpanic é o alter-ego de Pedro Botelho, originário de Vila Real, que através deste projecto a solo explora as sonoridades surf, garage e blues, utilizando apenas uma guitarra ou baixo, bombo, pratos, bass pedal e voz. Pe7erpanic toca ao mesmo tempo todos os instrumentos enquanto canta, em inglês, sobre as relações entre o homem e o sexo oposto.

Canções curtas, cheias de ritmo, com um som limpo e «tremolado», a fazer lembrar os anos 60, ou então um som sujo e avariado, mais próprio do punk dos anos 70, são a base de um espectáculo que ao vivo nos mostra que mesmo sozinho se consegue fazer uma banda.

Sex. 04 Junho – The Partisan Seed
Indie / Acústico
Café-Concerto - 23.00h
Preço único 3 euros

Filipe Miranda, antigo vocalista dos já extintos Kafka, apresenta-se agora a solo com os The Partisan Seed, num estilo livre de composição e interpretação, pura escrita de canções de inspiração pessoal e descomprometida. Privilegiando as mensagens das letras, que vivem entre o amor e a melancolia, The Partisan Seed pretende revelar um profundo auto-retrato do compositor, através de um fluxo de canções despretensiosas, introspectivas e sinceras.

Depois da edição em 2006 do álbum “Visions Of Solitary Branches”, um aclamado álbum de estreia, surgiu em 2008 “Indian Summer”, o segundo álbum de longa-duração.

Sex. 11 Junho – 1,2,3,4 GO!
Rock
Café-Concerto - 23.00h
Preço único 3 euros

Este projecto, formado na cidade de Coimbra, é constituído por Pedro Correia, Marco Paulete e Ricardo Martins. O que move os 1,2,3, 4 Go! é uma urgente vontade de fazer rock’n’roll directo e rápido. Entusiasmo e energia sem limites é a marca registada deste trio.

Dois dos elementos têm um passado musical com outros projectos, enquanto que Marco Paulete faz aqui a sua estreia no mundo da música. Encontraram-se os três neste projecto, com um único propósito: divertimento.

Para já, a única forma de os conhecer, é assistir a uma actuação ao vivo. Para quem não se puder deslocar ao CAEP, a banda prepara para breve a gravação de alguns temas em estúdio.

2 comentários:

Pedro Pereira disse...

Eis um cartaz ao nível do que nos tínhamos habituado a ter na Quina. Um bom punhado de bandas. Vê-mo-nos por lá.

tAFP disse...

Joaquim Ribeiro

Veja o seu mail por favor.

Nuno Ávila